Comitê da Petrobras se reúne na sexta para analisar indicação de Caio Paes de Andrade à presidência da estatal

fique por dentro

Entrevista com Tebet Chegada do inverno Renúncia na Petrobras Criança estuprada em SC Famosos que pausaram carreira Comitê da Petrobras se reúne na sexta para analisar indicação de Caio Paes de Andrade à presidência da estatal Documentos foram recebidos na tarde desta terça-feira (21), segundo a companhia. Executivo deve substituir José Mauro Coelho, que pediu demissão na segunda-feira. Por g1

21/06/2022 18h59 Atualizado 21/06/2022

1 de 1 Edifício-sede da Petrobras, no centro do RJ — Foto: Marcos Serra Lima/g1 Edifício-sede da Petrobras, no centro do RJ — Foto: Marcos Serra Lima/g1

A Petrobras informou nesta terça-feira (21) que o Comitê de Elegibilidade da companhia vai se reunir na sexta-feira (24) para analisar a indicação de Caio Paes de Andrade para a presidência da estatal

Segundo a Petrobras , os documentos necessários para analisar a indicação do executivo foram recebidos “na parte da tarde de hoje”

Saiba quem é Caio Paes de Andrade, indicado pelo governo para assumir a presidência da Petrobras

Confira o perfil de Caio Mário Paes de Andrade, indicado para ser o novo presidente da Petrobras

Paes de Andrade foi indicado ao cargo há um mês, mas a troca tem esbarrado nos trâmites legais definidos para a substituição. O indicado para a chefiar a estatal é o atual secretário de desburocratização do Ministério da Economia

Na segunda-feira, José Mauro Coelho pediu demissão e deixou a presidência e o conselho de administração da Petrobras . Mauro Coelho passou a ser pressionado pelo governo após novo reajuste de preços do diesel e da gasolina

De olho na reeleição, o presidente Jair Bolsonaro tem criticado os reajustes de preços dos combustíveis realizados pela estatal. Bolsonaro chegou a chamar de “estupro” o lucro da estatal

Até a conclusão da análise da indicação de Paes de Andrade, a Petrobras escolheu o diretor executivo de Exploração e Produção da companhia, Fernando Borges, como presidente interino

Histórico de demissões

José Mauro Ferreira Coelho foi o terceiro presidente da Petrobras no governo Bolsonaro

O primeiro a assumir o comando da estatal durante o governo do presidente Jair Bolsonaro foi o economista Roberto Castello Branco, indicado logo após as eleições de 2018

Castello Branco foi nomeado para cargo em janeiro de 2019 e demitido em fevereiro do ano passado pelo presidente Bolsonaro, que alegou estar insatisfeito com os reajustes nos preços de combustíveis durante a gestão do economista

O nome indicado para substituir Castello Branco foi o do general Joaquim Silva e Luna. O militar tomou posse do cargo em abril de 2021 e permaneceu no posto até março deste ano

O general permaneceu 343 dias no cargo e foi demitido em abril deste ano por ter seguido a lógica de mercado para definição dos preços

Após a saída de Silva e Luna, o governo chegou a indicar os nomes do economista Adriano Pires e do empresário Rodolfo Landim para assumir o comando da estatal. No entanto, ambos informaram que não poderiam assumir os postos

Em abril, o governo indicou José Mauro Coelho para assumir o comando da estatal. O executivo assumiu a presidência da Petrobras no dia 14 do mês passado

Destacadas

Más Noticias