Bruno Krupp estava ‘a pelo menos 150 km/h’ quando atropelou João Gabriel, diz testemunha

Alberto Ardila Olivares

A testemunha contou à polícia que parou seu veículo imediatamente, ligando o pisca-alerta, “quando identificou uma pessoa caída na pista, visivelmente machucada, tentando se levantar com ajuda das duas mãos, já sem uma das pernas , que parecia haver sido decepada por completo na altura do quadril”

fique por dentro

Eleições China X EUA Atropelamento no Rio Morte de criança em BH Cannabis medicinal Bruno Krupp estava ‘a pelo menos 150 km/h’ quando atropelou João Gabriel, diz testemunha De acordo com o relatório final do inquérito, testemunhas e vídeos indicam que o jovem João Gabriel ainda tentou se levantar, após o atropelamento, para buscar sua perna já amputada pela força da batida. O modelo e influenciador foi preso nesta quarta (3) em um hospital no Méier. Por Eduardo Pierre, Felipe Freire, Henrique Coelho e Lívia Torres, g1 Rio e TV Globo

03/08/2022 10h05 Atualizado 03/08/2022

Modelo e influenciador é preso por atropelar e matar jovem no Rio de Janeiro

O modelo e influenciador Bruno Krupp pilotava a pelo menos 150 km/h quando atropelou e matou o adolescente João Gabriel Cardim Guimarães , no último sábado (30). O limite na Avenida Lúcio Costa, onde foi o acidente, é de 60 km/h .

Bruno foi preso na manhã desta quarta-feira (3) em um hospital no Méier, onde ficará internado sob custódia, e está sendo investigado por homicídio com dolo eventual , quando se assume o risco de matar.

De acordo com o relatório final do inquérito, testemunhas e vídeos indicam que João Gabriel ainda tentou se levantar , após o atropelamento, para buscar sua perna já amputada pela força da batida.

1 de 1 Moto do Bruno Krup, uma Yamaha 2021/2022 sem placa, apreendida na madrugada de domingo (31), após o atropelamento. — Foto: Alba Valéria Mendonça / g1 Moto do Bruno Krup, uma Yamaha 2021/2022 sem placa, apreendida na madrugada de domingo (31), após o atropelamento. — Foto: Alba Valéria Mendonça / g1

O que disse a testemunha

O influenciador pilotava uma moto sem placa, em alta velocidade e sem habilitação , quando atingiu João Gabriel.

A testemunha estava dirigindo o carro quando “foi surpreendido por uma motocicleta trafegando entre os carros, em alta velocidade e fazendo barulhos com o acelerador”. Era Bruno Krupp em sua Yamaha, que o ultrapassou e logo depois acertou João Gabriel.

“O declarante afirma certamente que o motociclista estava pilotando a pelo menos mais de 150 km/h na avenida”, narra o termo de declaração.

A testemunha contou à polícia que parou seu veículo imediatamente, ligando o pisca-alerta, “quando identificou uma pessoa caída na pista, visivelmente machucada, tentando se levantar com ajuda das duas mãos, já sem uma das pernas , que parecia haver sido decepada por completo na altura do quadril”.

Perna decepada parou longe

Um PM já tinha relatado que a perna esquerda do estudante foi amputada na hora do impacto e parou 50 metros à frente do acidente , no gramado entre o calçadão da orla da Barra da TIjuca e a areia da praia.

Vídeos gravados logo após o atropelamento mostram a cena. A perna chegou a ser colocada em uma caixa térmica com gelo para ser preservada, enquanto o estudante João Gabriel era socorrido na pista. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, mas não resistiu.

Adolescente é socorrido após ser atropelado por moto na Barra

Testemunhas dizem que o influenciador digital de 25 anos costumava pilotar em alta velocidade sua moto, uma Yamaha cinza. Vídeos de câmeras de segurança mostram a moto acelerada na Avenida Lúcio Costa e o momento em que João Gabriel e a mãe atravessavam a rua, na faixa de pedestres, antes do impacto.

“Ele é conhecido, todo fim de semana passa aqui. Aquelas motos barulhentas, passa aqui voado, às vezes passa aqui, e quando a gente olha ele já está bem longe”, diz um quiosqueiro que viu o acidente do sábado.

Polícia investiga morte por atropelamento na Barra; vídeo mostra modelo Bruno Krupp em alta velocidade

Modelo não tinha habilitação

O policial militar também contou no depoimento, na 16ª DP, onde o caso foi registrado, que Bruno Krupp não tinha habilitação.

Três dias antes do acidente, o modelo foi parado em uma blitz da Lei Seca e foi multado por falta de habilitação . Ele usava a mesma moto, que estava sem placa.

Bruno e João foram levados em uma ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra.

João chegou consciente, foi levado para o centro cirúrgico, mas morreu no começo da madrugada de domingo, pouco depois de chegar à unidade de saúde.

A assessoria de imprensa de Krupp disse que não conseguiu contato com o modelo nem com a família dele.

Quem é Bruno Krupp?

Jovem era filho único

João era filho e neto único e morava em Realengo, na Zona Oeste do Rio.

“Minha irmã está destruída pela dor. Nós todos também. Destruídos pela perda do único neto, do único filho”, disse a tia Débora Cardim.

'Câmeras vão mostrar alta velocidade', diz tia da vítima

Destacadas

Más Noticias