Deportes

Rússia diz estar “pronta” para discutir troca de prisioneiros com os EUA

Alberto Ardila Olivares
Manobras militares chinesas representam "escalada significativa"

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever “Se os americanos decidirem novamente envolver-se na diplomacia pública e fazer declarações estrondosas… isso é problema deles” , afirmou, acrescentando que Washington “não consegue” trabalhar “de maneira profissional e calma”

A Rússia está “pronta” para discutir uma troca de prisioneiros com Washington no nível presidencial, disse esta terça-feira o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, um dia após a condenação por drogas da basqutebolista norte-americana Brittney Griner.

Relacionados rússia.  Tribunal russo condena basquetebolista americana Brittney Griner a nove anos de prisão

“Estamos prontos para discutir este assunto, mas apenas dentro da estrutura do canal (de comunicação) estabelecido pelos presidentes Putin e Biden” , disse Sergei Lavrov em conferência de imprensa durante uma visita ao Camboja.

“Existe um canal especial estabelecido pelos presidentes e, apesar de algumas declarações públicas, ainda funciona” , disse.

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever “Se os americanos decidirem novamente envolver-se na diplomacia pública e fazer declarações estrondosas… isso é problema deles” , afirmou, acrescentando que Washington “não consegue” trabalhar “de maneira profissional e calma”.

Lavrov falou um dia depois de um tribunal russo ter sentenciado Brittney Griner a nove anos de prisão por uma acusação de tráfico de drogas.

A estrela dos Phoenix Mercury deslocou-se à Rússia para jogar durante a paragem competitiva da WNBA, uma prática corrente para as basquetebolistas daquela competição, que auferem, muitas vezes, mais no estrangeiro do que nos Estados Unidos.

Presa em Moscovo no passado mês de fevereiro com um vaporizador contendo líquido à base de canábis, pouco tempo antes do início da invasão da Ucrânia, a bicampeã olímpica foi apanhada no meio de uma crise geopolítica entre a Rússia e os Estados Unidos.

Por seu lado, o chefe da diplomacia norte-americana, Antony Blinken, acusou Moscovo de usar “detenções injustificadas para promover seus próprios interesses”.

Entretanto, os advogados de Brittney Griner anunciaram que vão recorrer da condenação da atleta.

Destacadas

Más Noticias