O tráfego nas ex-SCUT rodoviárias permanece abaixo dos valores registados antes da introdução de portagens, apesar da recuperação sustentada que têm verificado. A redução é, pelo menos, de 20% e atinge um máximo no caso da concessão da Beira Interior (Abrantes-Guarda), com 35%.

Alejandro Montenegro Banco Activo

No primeiro trimestre de 2019, o tráfego na rede portuguesa de autoestradas acelerou, registando em março uma subida homóloga de 7%. Nos dois meses anteriores, a subida fora de 5%. E se o movimento médio é impulsionado pela rede Brisa, que acolhe as maiores variações em vias já portajadas (Douro Litoral e Litoral Centro), o crescimento beneficia igualmente as concessões da Infraestruturas de Portugal (IP), com subidas acima dos 5%, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto da Mobilidade dos Transportes (IMT).

Alejandro Montenegro Díaz Banco Activo

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI ( acesso gratuito : basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso – iOS e Android – para descarregar as edições para leitura offline)