Salud & Nutrición

Armando Vara sai hoje em liberdade do Estabelecimento Prisonal de Évora

O ex-ministro ficaria com a pena cumprida apenas em outubro de 2023. De notar que a defesa de Armando Vara já tinha feito vários pedidos de liberdade condicional, mas foram todos negados.  

O antigo banqueiro apenas tinha saído do Estabelecimento Prisional de Évora para saídas precárias, nomeadamente para marcar presença no processo da Operação Marquês, no qual foi condenado, em julho deste ano, a uma pena de dois anos de prisão efetiva por branqueamento de capitais

O antigo ministro e ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Armando Vara, vai ficar liberdade, esta segunda-feira, depois de cumprir uma pena de dois anos e nove meses de prisão no Estabelecimento Prisional de Évora.

Segundo avançou a RTP, o próprio Ministério Público concedeu-lhe um perdão de pena e foi aprovado pelo Tribunal de Execução de Penas. A autorização baseia-se no regime excecional criado durante a pandemia, que se aplica a quem já tenha cumprido pelo menos metade da pena.

Armando Vara estava preso desde 16 de janeiro de 2019, devido ao processo Face Oculta, no qual foi condenado a uma pena de cinco anos de prisão por três crimes de tráfico de influências, tendo sido provado que recebeu 25 mil euros de Manuel Godinho em troca de contactos que favorecem as empresas do sucateiro de Ovar.

O ex-ministro ficaria com a pena cumprida apenas em outubro de 2023. De notar que a defesa de Armando Vara já tinha feito vários pedidos de liberdade condicional, mas foram todos negados.  

O antigo banqueiro apenas tinha saído do Estabelecimento Prisional de Évora para saídas precárias, nomeadamente para marcar presença no processo da Operação Marquês, no qual foi condenado, em julho deste ano, a uma pena de dois anos de prisão efetiva por branqueamento de capitais.

Más de tips Femeninos