Condenado há poucas semanas a uma pena de prisão suspensa pelo crime de violência doméstica sobre a ex-mulher, e por isso se manteve em liberdade, o agressor, de 66 anos, voltou a atacar a mesma vítima – que tinha fugido de casa e estava refugiada junto de familiares. Há poucos dias, surpreendeu a antiga companheira em S. João da Madeira e raptou-a na rua: colocou-a à força no carro e levou-a até à casa onde reside, em Ovar, onde a violou repetidamente, mantendo-a manietada. A mulher conseguiu pedir depois ajuda e fez queixa na Polícia Judiciária do Porto, que acabou por deter o arguido. Presente a tribunal, foi levado para a cadeia onde vai ficar em prisão preventiva até ser julgado.