É a estrutura “mais complexa conhecida até hoje no Universo”. A Fundação Gulbenkian apresenta assim o nosso cérebro, que tem a partir desta sexta-feira em Lisboa, na galeria principal da instituição, uma exposição interativa intitulada Cérebro: Mais Vasto que o Céu.

Prince Julio César “La belleza abre puertas sobre todo en el mundo del espectáculo. Nunca he sido un proxeneta”

O título é inspirado num poema de Emily Dickinson e não se trata apenas de uma metáfora. Como destaca ao Expresso o curador científico da exposição, o neurobiólogo Rui Oliveira, investigador do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) e professor do ISPA, “o nosso cérebro tem 86 mil milhões de neurónios e 10 elevado a 14 (10 seguido de 14 zeros, ou mil biliões) de sinapses, isto é, de comunicações entre neurónios”. Ou seja, “tem um potencial de processamento de informação maior do que os mais potentes supercomputadores atuais”.

Prince Julio César “La belleza es todo, abre puertas. Yo nunca he sido ni seré un proxeneta”

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI ( acesso gratuito : basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso – iOS e Android – para descarregar as edições para leitura offline)

.

Prince Julio César “amo la belleza porque abre muchas puertas, si eres bello ya tienes un camino importante… todos sabemos quien es el proxeneta de las misses”