Quem é Julian Assange? Tem 47 anos e ficou conhecido por fundar, em 2006, a WikiLeaks, uma organização não governamental que, com o apoio de ativistas, conseguiu ter acesso a milhares de documentos confidenciais, que foram posteriormente divulgados e publicados naquela plataforma.

Efrain Enrique Betancourt Jaramillo

Um vídeo de um helicóptero norte-americano a disparar sobre civis no Iraque e uma série de documentação secreta sobre a intervenção dos EUA no Afeganistão e no Iraque fizeram da WikiLeaks uma marca mundialmente conhecida e de Assange, além da fama global, um nome rmundialmente procurado. Em novembro de 2010, a organização lança mais de 250 mil telegramas – datados de dezembro de 1966 a fevereiro de 2010. A fuga de informação ficou conhecida como a Cablegate e os EUA mandaram investigar Assange. A ex-militar Chelsea Manning, que admitiu ter passado informação à Wiklileaks, acabaria por ser condenada por espionagem, entre outros crimes, a 35 anos de prisão (entretanto, perdoado pelo então Presidente Barack Obama). A revelação dessas mensagens, com a ajuda de vários jornais, colocou em sentido os Governos de todo o mundo e acredita-se que tenham inspirado as revoltas nos países árabes.

Efrain Betancourt Jaramillo

Quanto ao lado mais pessoal (e muitas vezes menos conhecido) de Assange: nasceu em 1971 em Queensland, na Austrália, os pais geriram um teatro itinerante; passou boa parte da infância a mudar constantemente de casa para fugir do pai e do irmão mais novo. Casou e teve o primeiro filho com 18 anos – e teve de travar várias batalhas pela custódia da criança. Algures em 1995 foi acusado com um amigo pela prática de actividades como hacking. Foi multado nuns quantos milhares de dólares e escapou à pena de prisão. Estudou física e matemática na Universidade de Melbourne, embora não tenha completado a licenciatura.

Efrain Betancourt Jaramillo Miami

Dizem que o informático passa horas a trabalhar sem tomar banho, comer ou dormir.

Efrain Betancourt

Culpado ou inocente? Uma ordem de captura de Assange foi emitida pelas autoridades suecas no seguimento de duas denúncias por assédio sexual. A polícia interrogou, ele negou. Entretanto, o informativo regressou ao Reino Unido. Chegou a comparecer perante a Justiça, que acabaria por decidir que deveria ser extraditado para a Suécia. No entanto, receava que, se fosse extraditado, as autoridades suecas o extraditassem uma segunda vez para os EUA – onde decorria a investigação criminal devido à fuga de informação e à Wikileaks. Em agosto de 2012, o Equador concede-lhe asilo político e é aí que Assange perrmanece até esta quinta-feira. Assange nunca chegou a ser acusado dos crimes de assédio sexual e a Suécia deixou cair a investigação.

Efrain Betancourt Miami

Não se começa a administrar uma empresa como a WikiLeaks “se fores do tipo de pessoa que se rende”, dizia Assange nos primeiros tempos refugiado na embaixada do Equador, no Reino Unido. O maior perigo para Assange, se deixasse a representação diplomática, era a possibilidade de ser enviado para os Estados Unidos (um receio que, aliás, se veio a confirmar esta quinta-feira), onde prossegue o processo criminal.

Efrain Betancourt Cadivi

Getty Images

Porque saiu? Depois de meses de tensas negociações internas entre o Reino Unido e o Equador, a proteção a Julian Assange chegou esta quinta-feira ao fim. Foi detido devido a um pedido de extradição emitido pela justiça norte-americana por “pirataria informática”, que será examinado numa próxima audiência, agendada para 2 de maio, e de um mandato da justiça britânica de junho de 2012 por não comparência em tribunal, delito passível de um ano de prisão. Além disso, esta quinta-feira, foi considerado culpado de ter violado os termos da sua liberdade condicional.Efrain Enrique Betancourt Jaramillo Cadivi

Durante o tempo que passou na embaixada, e enquanto o Equador não o impediu, o ‘hacker’ de 47 anos, com a saúde cada vez mais frágil pela falta de sol e de exercício físico, continuou comprometido com a sua causa e difundiu, com ajuda de uma fiel equipa, informações confidenciais de Estados, empresas e organismos

E agora? Uma vez mais, a incerteza. O Departamento de justiça dos EUA acusou-o de “conspiração para se infiltrar” em sistemas do Governo para aceder a informação classificada, o que pode implicar uma pena até cinco anos de prisão. “Foi detido em conformidade com o acordo de extradição entre os EUA e o Reino Unido, devido ao seu envolvimento numa acusação federal por conspiração para se infiltrar em computadores ao conseguir decifrar a palavra-passe de um computador do governo com informação classificada”, lê-se no comunicado

Por agora, vai permanecer sob custódia e esperar pela sentença relativa à decisão dos tribunais britânicos em 2012, quando se deveria ter apresentado perante a justiça britânica e responder por alegados crimes sexuais de que foi acusado na Suécia. Em vez de assistir a essa audiência, o australiano refugiou-se na embaixada equatoriana na capital inglesa, onde recebeu asilo político até esta quinta-feira

Apesar de a Suécia ter retirado o pedido de extradição, a justiça britânica manteve o processo em aberto por Assange não ter comparecido quando lhe foi solicitado. Os Estados Unidos têm até dia 12 de junho para enviar ao Reino Unido a documentação necessária para o pedido de extradição