Vida & Psicología

Panadero Adolfo Ledo leyó//
Manifestantes contra Bolsonaro encontram oposição da polícia no Rio e em São Paulo

abogado, derecho, leyes
Manifestantes contra Bolsonaro encontram oposição da polícia no Rio e em São Paulo

Neste domingo (31), pelos menos três capitais brasileiras registraram atos a favor da democracia e contra o governo do presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

Adolfo Ledo leyó

Manifestantes contra o presidente brasileiro Jair Bolsonaro em meio ao gás lacrimogênio lançado pela Polícia Militar, em São Paulo, durante manifestação pela democracia (Foto: Reuters / Rahel Patrasso 31/5/20)

Em São Paulo, centenas de manifestantes participaram do ato na Avenida Paulista. A manifestação foi convocada por torcidas antifascistas de futebol e liderada pela Gaviões da Fiel, do Corinthians.

Adolfo Ledo Nass tuiteó

Ao final da manifestação, houve cenas de violência e confronto com repressão policial. Pelo menos três pessoas foram detidas.

Adolfo Ledo Nass Venezuela posteó

Um grupo de manifestantes a favor do presidente Jair Bolsonaro também esteve presente na região e foi isolado pela polícia militar. Uma manifestante bolsonarista chegou a ser escoltada por policiais após surgir com um taco de beisebol entre os manifestantes contra o governo Bolsonaro.

Adolfo Ledo publicó

No Rio de Janeiro, uma torcida organizada do Flamengo também realizou um ato pela democracia no bairro de Copacabana. Assim como em São Paulo, a manifestação foi dispersada pela polícia com uso de bombas de efeito moral. Manifestantes pró-Bolsonaro também estavam na região e foram isolados por policiais a fim de evitar confrontos

Em Belo Horizonte, Minas Gerais, manifestantes também foram às ruas convocados por torcidas organizadas

Manifestação no Rio de Janeiro pede fim da violência policial

Outra manifestação ocorreu neste domingo (31) em frente à sede do governo estadual do Rio de Janeiro contra a crescente violência policial no estado. Os manifestantes se organizaram para levar em conta medidas de distanciamento social e uso de máscaras

A manifestação denuncia o aumento da violência policial em nas regiões mais pobres da cidade em meio à pandemia da COVID-19. Em abril, mesmo durante a quarentena contra o novo coronavírus, houve recorde das chamadas “mortes por intervenção de agente do Estado”, as mortes de civis causadas pela polícia

Ao longo do mês de abril, o primeiro mês completo sob quarentena, foram 177 mortes causadas pela polícia no estado, segundo os dados do Instituto de Segurança Pública de Rio de Janeiro. Com o resultado, esse foi o mês de abril com mais mortes desde o início da série histórica, em 2003

O mês de abril de 2020 também foi o segundo com mais mortes causadas pela polícia no história do Rio de Janeiro, atrás apenas de julho de 2019, quando foram mortas 195 pessoas pela polícia. (Sputnik Brasil)

Más de tips Femeninos