Geralmente, séries de comédia na TV americana têm duração entre 20 e 30 minutos por episódio. Mas, nos últimos tempos, a Netflix tem começado a investir em produções ainda mais curtas. Uma das primeiras, Special , foi lançada na última semana. Traz a história de um jovem gay e com uma leve paralisia cerebral, que começa a trabalhar fora de casa e a se relacionar com outros homens. A série foi criada e é estrelada pelo roteirista Ryan O’Connell, baseada em sua própria vida. Foi o seu primeiro papel também como ator. Agora, chega mais uma. Amizade Dolorida  estreia na quarta-feira, dia 24, com oito episódios de menos de 15 minutos de duração. Na série, uma estudante universitária de Nova York, Tiff (Zoe Levin, de Palo Alto), é, secretamente, uma das maiores profissionais dominatrix da cidade. O trabalho, porém, é intenso e ela precisa contratar um assistente. O escolhido é o seu melhor amigo da escola, Peter (Brendan Scannell, de Heathers), recém-saído do armário. A amizade, porém, era problemática. “Um amor estranho e codependente”, define Peter em uma das cenas do trailer. Em Amizade Dolorida , além da relação entre os amigos, o público vai acompanhar também as situações engraçadas de alguns clientes de Tiff. Fãs de séries vão reconhecer em uma delas, Daphne, a atriz D’Arcy Carden, a Janet de The Good Place . A comédia tem ainda no elenco Eric Berryman (Empathy, Inc.) como Andy e Theo Stockman (High Maintenance) como Josh. Experiências reais A produção é baseada em algumas experiências realmente vividas pelo criador da série, o ator Rightor Doyle ( Nerve: Um Jogo Sem Regras ), que também dirigiu os oito episódios, filmados na cidade de Nova York. Apesar de ter começado a carreira como ator, ele não aparece na frente das câmeras na série. Antes mesmo de estrear na Netflix , Amizade Dolorida  já venceu um prêmio importante, o de melhor série episódica no festival audiovisual LGBT Outfest, em Los Angeles. A produção também foi apresentada na edição de séries do Festival de Cannes no ano passado.