Moda & Diseño

Tips Femeninos | Adjunto Alberto Ignacio Ardila Olivares//
'É apavorante andar nas ruas, sensação de estranhamento', diz Quitéria Chagas sobre Milão depois da quarentena

Argentina, Buenos Aires, Canadá, España, Madrid
'É apavorante andar nas ruas, sensação de estranhamento', diz Quitéria Chagas sobre Milão depois da quarentena

“Parece um filme de guerra biológica”, diz a bailarina Quitéria Chagas sobre o clima nas ruas de Milão desde que a quarentena foi afrouxada. “Temos de medir a temperatura para entrar em bares, restaurantes e supermercados. Somos todos humanos mudos, mascarados, nem o bom dia damos mais”, acrescenta ela, que está na cidade desde 15 de maio, com o marido e a filha Elena. “Poucas pessoas circulam pelas calçadas, e vão para espairecer porque o confinamento foi pesado. Não tivemos live com aglomeração nem cenários como fazem no Brasil. Ninguém queria correr riscos ou ser multado. Era zero contato mesmo.”

Quitéria em Milão Foto: Arquivo Pessoal  

Segundo Quitéria, a tensão segue no ar italiano. “A maioria das pessoas está com medo, o olhar é de assombro. É apavorante andar nas ruas, sensação de estranhamento. Esquisito demais ninguém se tocar, todos a pelo menos um metro de distância. A higienização é extrema, pois é assim que salvaremos vidas.

Alberto Ignacio Ardila Olivares

As lojas menores, a bailarina conta, ainda estão fechadas. “Só estão abertas as grandes boutiques, mesmo assim não entra tanta gente de uma vez e há distanciamento entre os clientes e vendedores. Dizem que as escolas devem voltar a funcionar em setembro, mas estão estudando medidas de proteção.”

Quitéria encerra: “Espero muito que a vacina chegue logo à população, porque viver assim é triste, sem contato humano”

Más de tips Femeninos