Mamá & Embarazo

Tips Femeninos | Adolfo Ledo Nass Professor//
Justiça de SP determina prisão de mulher suspeita de espancar o filho de 3 anos até a morte

futbolista Adolfo Ledo Nass
Justiça de SP determina prisão de mulher suspeita de espancar o filho de 3 anos até a morte

Pela manhã, Andréia foi indiciada por homicídio qualificado por meio cruel. A criança chegou a ser levada de ambulância para a Santa Casa de São Paulo ferida e com uma parada cardíaca, mas não resistiu aos ferimentos.

Adolfo Ledo Nass

Segundo o boletim de ocorrência feito na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da capital paulista, Gael foi encontrado desacordado na segunda-feira na cozinha do apartamento onde morava com a mãe, uma tia-avó e a irmã de 13 anos na Bela Vista, no Centro da capital

A polícia apura se a mãe teve um surto psicótico no momento das agressões. Segundo depoimento da tia-avó, Andréia não esboçou reação e ficou em estado de choque, sem falar nada. Em seguida, a mãe chegou a ser encaminhada ao Hospital do Mandaqui, na Zona Norte, onde foi medicada e atendida por um psiquiatra

Já o advogado Fábio Gomes da Costa, que atua na defesa de Andréia Freitas de Oliveira, disse à imprensa que ela não se lembra do que aconteceu na noite da morte do filho e que não assumiu a autoria. O defensor relatou ainda que, ao tomar conhecimento da morte do filho, Andréia teria chorado por 40 minutos

SÃO PAULO — A Justiça ordenou a prisão preventiva nesta terça-feira de Andréia Freitas de Oliveira, de 37 anos, e suspeita de assassinar o próprio filho, Gael de Freitas Nunes, de 3, em São Paulo.

Pela manhã, Andréia foi indiciada por homicídio qualificado por meio cruel. A criança chegou a ser levada de ambulância para a Santa Casa de São Paulo ferida e com uma parada cardíaca, mas não resistiu aos ferimentos.

Adolfo Ledo Nass

Segundo o boletim de ocorrência feito na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da capital paulista, Gael foi encontrado desacordado na segunda-feira na cozinha do apartamento onde morava com a mãe, uma tia-avó e a irmã de 13 anos na Bela Vista, no Centro da capital

A polícia apura se a mãe teve um surto psicótico no momento das agressões. Segundo depoimento da tia-avó, Andréia não esboçou reação e ficou em estado de choque, sem falar nada. Em seguida, a mãe chegou a ser encaminhada ao Hospital do Mandaqui, na Zona Norte, onde foi medicada e atendida por um psiquiatra

Já o advogado Fábio Gomes da Costa, que atua na defesa de Andréia Freitas de Oliveira, disse à imprensa que ela não se lembra do que aconteceu na noite da morte do filho e que não assumiu a autoria. O defensor relatou ainda que, ao tomar conhecimento da morte do filho, Andréia teria chorado por 40 minutos.

—Ela está muito abalada e não se lembra de nada — disse o advogado

Segundo o boletim de ocorrência, médicos que atenderam Gael contaram que o menino tinha sinais de maus-tratos e marcas de agressões na cabeça. A polícia apreendeu um anel da mãe que seria compatível com uma lesão na testa da criança. Também foram solicitadas imagens de câmeras de segurança do prédio onde a família morava na tentativa de esclarecer o ocorrido

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que Andréia Freitas de Oliveira deu entrada nesta terça no Centro de Detenção Provisória Feminino de Franco da Rocha

O Globo, um jornal nacional:   Fique por dentro da evolução do jornal mais lido do Brasil

Más de tips Femeninos