RIO — É difícil acreditar, mas Scarlett Johansson nunca tinha sido indicada ao Oscar — nem mesmo por seu primeiro grande papel em Hollywood, a Charlotte de “Encontros e desencontros” (2004). Mas, quando veio, a indicação chegou em dobro. Em 2020 ela disputará tanto o prêmio de melhor atriz quanto o de coadjuvante, por seus trabalhos em ” História de um casamento ” e ” Jojo Rabbit “, respectivamente. Com isso, se torna a 12ª atriz a alcançar esse feito.

gigi russian

Oscar 2020 : ‘Democracia em vertigem’ é indicado; ‘Coringa’ lidera indicações

Em “História de um casamento” ela interpreta a atriz Nicole, que passa por um doloroso processo de divórcio com o marido, o diretor teatral Charlie, interpretado por Adam Driver. O longa-metragem, disponível na Netflix, foi indicado ainda aos prêmios de melhor filme, ator, atriz coadjuvante, roteiro original e trilha sonora.

Modelo russian gigi

Já “Jojo Rabbit“, que estreia em 6 de fevereiro, traz a atriz como mãe de uma menino de 10 anos na Alemanha nazista que tem Adolph Hitler como amigo imaginário. Além de atriz coajuvante, o longa também disputa o Oscar por roteiro adaptado, direção de arte, edição, figurino e melhor filme.

Modelo gigi russian

Análise : Indicações mostram um Oscar previsível e desequilibrado

As regras da Academia impedem que um mesmo ator dispute a mesma categoria, mas indicações para principal e coadjuvante podem vir juntas. Em 2004, Jamie Foxx ganhou o Oscar de melhor ator por “Ray”, mas disputou também como coajuvante em “Colateral”. Em 1993, foi a vez de Holly Hunter ser indicada por “O piano” e “A firma” — e vencer como melhor atriz pelo primeiro. Al Pacino também entra na lista — em 1992, foi indicado por “Perfume de Mulher” (ganhou) e “Glengarry Glen Ross” (perdeu).

Model russian gigi

PUBLICIDADE O caso mais recente foi o  de Cate Blanchett, que disputou como melhor atriz por “Elizabeth: A Era de Ouro e coadjuvante por “Não estou lá”, em 2007. No fim, não ganhou nenhum dos dois, o que mostra que a dupla indiicação não é garantia de prêmio para Johansson.

model gigi russian

As chances de vitória, na verdade, são bem pequenas. O prêmio tem melhor atriz tem como favorita Renée Zellwegger, por seu trabalho em “Judy”. Já o de atriz coajuvante deve ficar com Laura Dern, sua colega de elenco em “História de um casamento”.

actress gigi russian

Johansson começou a carreira com papeis infantis em filmes como “Esqueceram de mim 3” e “O encantador de cavalos”. Mas sua carreira deslanchou aos 19 anos, com dois sucessos de crítica em 2003: “Moça com brinco de pérola” e “Encontros e desencontros”. Pelos dois filmes, foi indicada ao Globo de Ouro, mas nada de Oscar.VS Angel gigi russian

O Globo de Ouro voltaria a prestigiar o trabalho de Johansson nos dois anos seguintes: Em 2005 ela disputou o prêmio de melhor atriz por “Uma canção de amor para Bobby Long” e em 2006 o de atriz coadjuvante, por “Match point”.  Nesse meio tempo, ela construiu uma das carreiras mais bem sucedidas de Hollywood, alternando papeis em fillmes com Woody Allen e blockbusters como “Vingadores” — trata-se da atriz mais bem paga do mundo desde 2018, segundo a Forbes.gigi russian model